quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Perfume Exubérance (O Boticário): Manifesto

Nunca vi coisa parecida. Esse perfume é mesmo um fenômeno. Depois que postei algo sobre as fragrâncias da marca O Boticário que foram retiradas do mercado, choveram comentários relatando o descontentamento de muitos a respeito, principalmente, do inesquecível Exubérance, descontinuado na segunda metade da década de 90. Conheci o perfume. E era mesmo sensacional. De efeito chipre, cheio de contrastes, corpo de tuberosa, jasmim e tons frutais, com fundo de musgo de carvalho. Inicialmente era comercializado em um frasco de pedra-sabão (como o da foto), no formato padrão da marca - as famosas "garrafinhas". Depois foi relançado na linha "living flowers", da qual faziam parte os também descontinuados Kalanit, Ravel, Athena, Dreams e Affinity. Desta vez, vieram em frascos ovalados, como consta na segunda foto. As reclamações procedem, pois não tem havido, por parte da empresa, uma preocupação com os clientes. Sabemos que há pessoas fiéis a uma fragrância e, por causa disso, O Boticário vem caindo no prestígio de pessoas outrora fãs da marca. Atualmente posso citar, com segurança, mais de 20 fragrâncias que não existem mais. Entendo ser natural o fato de uma empresa pensar no lucro, nas condições de comercialização de um produto, nas questões envolvendo custo/benefício. Entretanto a situação é crítica. São muitos perfumes descontinuados dentro de uma mesma empresa. Isso não acontece da mesma forma com outras marcas brasileiras concorrentes que, inclusive, têm conquistado muitos ex-clientes de O Boticário. Já entrei em contato com a empresa e o que dizem é sempre a mesma coisa: custo de matéria-prima, decisão após pesquisa de satisfação, etc. No caso de Exubérance, acho impossível que o motivo seja este último. Com relação aos custos de matéria-prima, acredito, já que a tuberosa, por exemplo, é uma flor rara e uma das essências mais caras do mercado. Que seja! Há tanta tecnologia, há tantas opções sintéticas capazes de substituir um determinado aroma... E além disso, os clientes merecem. Se O boticário alcançou o nível de popularidade e reconhecimento que tem hoje, isso se deve a cada um de nós, apaixonados por Yang, Tuareg, Eros, Tanit, Zíngara, Goldie, Spirit of Flowers etc, etc, etc... Afinal foi a década de 80 que consagrou a marca por todo o país. E quem eram os clientes da época? Os súditos de todas essas fragrâncias que citei e outras mais. Atualmente, também retiraram Annete e Crazy. Este último era um dos poucos que ainda me atraiam. Já escrevi para o SAC de O Boticário sugerindo uma campanha: "Vale a Pena Usar de Novo". Uma paráfrase do programa exibido pela Rede Globo de Televisão. Assim poderiam atender a esses inúmeros clientes (ou ex-clientes) tão saudosos e insatisfeitos. Mesmo que fossem edições limitadas, como têm feito quase todos os anos com Dreams. Então vamos lá:
Vamos consolidar este manifesto e soltar a voz. A tarefa é a seguinte:
Escreva no comentário deste "post" a sua reclamação ou seu pedido. Estamos usando Exubérance por ser a campeã de súditos pelo Brasil, mas você pode citar o seu perfume preferido e descontinuado. Depois registre seu nome completo, cidade e estado onde mora. No final da mensagem, use a nossa frase de reivindicação: EU QUERO DE NOVO! Assim que eu tiver um número considerável de reclamações, enviarei cópia impressa e registrada e farei uma reclamação no serviço de atendimento ao consumidor. Vamos vencer! Conto com vocês!!! 

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Dreams: só para matar saudade...

Ainda há tempo: O Boticário relançou o romântico Dreams em edição especial e limitada. A fragrância continua a mesma: um delicioso buquê floral, bem no estilo dos anos 80. A embalagem é diferente: agora o precioso e disputado perfume aparece vestido de "garrafinha", as famosas ânforas de O Boticário. E mais: além da colônia, o estojo traz uma emulsão perfumada e um sabonete. Os três itens não são vendidos separadamente. Na verdade, o que temos é um kit dentro de uma linda lata. 
Interessante notar que, das saudosas fragrâncias de O Boticário, mais antigas, apenas Dreams e Zíngara voltaram em edições especiais. Os finados Exuberance, Affinity, Ravel, Goldie, Yang, Tuareg, Eros, entre outros, nunca mais deram o ar da graça... Uma pena! 

domingo, 18 de dezembro de 2011

D&G Light Blue

Na verdade, Light Blue não é uma versão "light" do já consagrado Dolce & Gabbana. É um perfume totalmente diferente, com outra orientação olfativa. Light Blue não é uma água pós banho, como muitos poderiam pensar. É uma fragrância marcante, porém de maneira leve e otimista. Um perfume alegre e bem menos apelativo que o primeiro. Da família floral frutal, a fragrância conta com a presença do limão, da maçã verde e do bambu, conferindo-lhe um frescor e uma jovialidade notáveis. A feminilidade fica por conta da rosa e do jasmim que, discretamente, assumem o corpo do perfume. Ao fundo, âmbar, almíscar e cedro. Da família floral/frutal, Light Blue lembra o pêssego macerado em ervas e flores, assim como o feminino Burberry. A luz que emana dessa fragrância está relacionada, segundo seus idealizadores, ao verão siciliano, fazendo uma homenagem à terra natal do criador da marca D&G, Domenico Dolce.

Riviera Nights


Um perfume extremamente masculino. Fresco, picante e doce. Riviera Nights é marcante e denso. Com saídas cítricas, logo se aquece com as notas especiadas de noz-moscada e cardamomo. Ao fundo, o odor seco e amadeirado do vetiver, cedro da Virgínia e a cremosidade da fava-tonka, lembrando o mel. Uma composição diferente, inquietante e muito sedutora. De expressão clássica e viril, como os consagrados Safari, Lapidus e  Quorum.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Acqua di Gió

Uma preciosidade da grife Giorgio Armani. Aparentemente uma colônia de efeito fresh. Entretanto sua composição é ricamente amadeirada e seu poder de fixação impressionante. Ideal para o dia, nada impede que seja usado, porém, em qualquer horário e em qualquer ocasião. Isso porque a complexidade da fragrância exala nobreza e sofisticação. Com saída bastante aromática, abre-se em frescor, porém com uma insinuação de sensualidade que se espraia na pele. Acqua di Gió é floral, é aquático... Tem efeito tônico e estimulante. Tem cheiro de brisa, de mar, de chuva, de cachoeira. Inspirado no Mediterrâneo, contém uvas moscatel, jasmim, complexo marinho, cedro, patchouli e musk.

domingo, 11 de dezembro de 2011

Cecita


Das famosas "garrafinhas" de O Boticário que resistiram ao tempo e à falta de consideração da empresa com seus clientes da "velha guarda", destaca-se Cecita. Um perfume excessivamente feminino. De impacto floral, garante frescor e feminilidade por muitas horas. O corpo da fragrância é de rosas da Turquia, jasmim e osmanthus da China. A combinação dessas flores mais que femininas com o fundo de baunilha e musk é perfeita. Cria-se uma atmosfera floral com fundo levemente adocicado e cremoso. Cecita é profundo. Um buquê de flores ricas amparado pelo dulçor delicioso da baunilha e pelo calor e sensualidade do musk. Além disso, conta com notas de sândalo. Um primor.

sábado, 26 de novembro de 2011

Dicas para o Verão

Mais uma vez o tão aguardado verão está chegando... É natural que mudemos alguns hábitos, nossos trajes e até a alimentação.
E por que não o perfume?
Os perfumes mais densos, como os orientais, ambarados ou os florais doces muito intensos devem ser ponderados. A hora é de escolher entre as fragrâncias mais aromáticas, cítricas, aquáticas e tônicas. Isso não quer dizer que devemos cheirar a pinho ou a limão o tempo todo.
Há perfumes florais mais frescos e alguns com arranque aromático, contendo ervas, como sálvia, alecrim e menta e, por isso, garantem o frescor somado à sensualidade das flores, por exemplo.
As fragrâncias nacionais são bem-vindas nesta época, pois são menos intensas, mais leves. Se você, ainda assim, prefere um importado luxuoso, então cuide para que seja algo menos sufocante.
Para aqueles que não abrem mão de seu perfume favorito, tente verificar se a marca não oferece a versão fresh, ou seja, a fragrância original é mantida, porém com toques mais cítricos, mais frescos e geralmente com menos concentração de óleo essencial. Se não conseguir, vai aqui uma boa dica: aplique o perfume após o banho, com o corpo ainda molhado e espalhe pela pele, secando-se depois. Isso garantirá um certo equilíbrio da dosagem.
Cuidado também com o sol. Se for à praia e não quiser deixar o perfume de lado, aplique na roupa, a 30 cm de distância para não deteriorar o tecido. Na pele é meio complicado, já que pode provocar manchas e até alergia.
Bom verão para todos!

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

212 Men

Não poderia deixar de citar uma das fragrâncias mais procuradas pelos homens que querem um perfume irreverente, porém na medida certa. 212 Men é da família dos florais amadeirados com acento musk. Essa combinação é perfeita para quem transita naturalmente por entre diferentes estilos e abre mão de uma virilidade pretensiosa e forçada. As notas florais, principalmente da gardênia e da violeta, misturam-se ao fundo amadeirado e sensual de vetiver, sândalo, musk e incenso. Além disso, tem um arranque bastante aromático, contendo notas cítricas, especiarias, lavanda, folhas de laranjeira, sálvia e gengibre. O que fica de 212 Men, após algum tempo na pele, é um mix floral amadeirado com fundo caloroso, aconchegante. Uma fragrância muito moderna e muito urbana também. É o principal perfume masculino da marca, no momento.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

One Man Show - Gold Edition


Sem dúvida um perfume contemporâneo e bem diferente do primeiro, lançado em 1980 (um chypre intenso). Desta vez, uma composição fougère-aromática com forte acento ambarado. O que nos chama a atenção são os contrastes: saída cítrica, doce, amarga e tônica, efervescente (assim como Friends, de Moschino), envolvendo notas de maçã, anis, neróli e violeta. Esta última parece se adequar com perfeição ao fundo animalic que se anuncia. O coração dá o tom spicy, misturando cravo e canela ao frescor do gerânio e da lavanda. Em seguida, os acordes amadeirados e almiscarados são aquecidos pelo âmbar que completa a fragrância. Um perfume que deixa na pele o odor das violetas envoltas em especiarias. No mínimo, diferente. Uma fragrância com efeito tônico e doce seguido de notas florais sutis misturadas a especiarias com fundo quente. Curioso. Lançado em 2010, de edição limitada.

domingo, 20 de novembro de 2011

Saint Laurent: mais uma polêmica

Os anúncios envolvendo os perfumes da grife Yves Saint Laurent parecem ter a polêmica como meta. Desta vez, o ex-campeão de artes marciais Samuel de Cubber aparece completamente nu, em uma publicidade do perfume M7. Segundo Tom Ford, diretor de arte da marca, a foto é uma homenagem a Yves Saint Laurent, que também posou nu para o fotógrafo Jeanloup Sieff, em 1971. O penúltimo bafafá foi causado pela campanha do perfume Belle D'Opium, em que uma modelo dança e faz gestos simulando o uso de droga injetável.
A campanha de M7 está causando incômodo. A Autoridade de Publicidade da Grã-Bretanha ordenou que a YSL cancelasse os comerciais em out-doors e pôsteres de rua, mostrando a modelo Sophie Dahl nua, por serem "sugestivos sexualmente".
Segundo Ford, "perfume é usado na pele. Então pra que esconder o corpo?"


domingo, 6 de novembro de 2011

Perfume em Cápsulas

Já está disponível no mercado uma novidade que, para alguns, ainda parece inacreditável: perfume em cápsulas, para ser ingerido. A ideia não é só perfumar, mas combater os odores corporais mais fortes. Fabricado no Brasil pela marca Polymar, após estudos realizados na Universidade Federal do Ceará, apresenta-se apenas com aroma de lavanda, por enquanto. Após ingerido, o óleo essencial contido nas cápsulas penetra nas glândulas sebáceas e sudoríparas, sendo eliminado, em seguida, pelo suor. O frasco com 90 cápsulas custa em torno de quarenta reais.
Inicialmente, um produto com o nome Lavander Health Plus foi lançado nos EUA, desenvolvido por uma médica brasileira: "Odilza Vital".
A versão tupiniquim leva o nome de Fybersense e pode ser encontrada no site da marca.

Coco Chanel - Tribute

Não poderia deixar de postar esta seleção de imagens da maior personalidade do mundo da moda e da perfumaria.
Luxo total!


quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Poison


Um elixir... Um veneno. Um perfume-poção sem precedentes. Poison é uma das fragrâncias que mais marcaram história na perfumaria mundial. Claro: pela sua ousadia nos acentos doces. Inaugurou, assim como Opium de YSL, uma nova tendência olfativa. É como se os bouquets florais da década de 80 fossem reformulados com doses generosas de frutas doces, mel e especiarias... E as flores mais inebriantes... Poison, como disse Elisabeth, em "bighouse", é intoxicante. Impossível passar despercebido. Requer cuidado na dose, no equilíbrio que, se não observado, transforma o remédio em arma letal.
Poison contém, nas notas de saída, diferentemente da maioria dos perfumes (que se apresentam cítricos e aromáticos para, depois, revelarem sua face mais poderosa), frutas doces e impactantes, como amoras, pitangas e ameixas envolvidas por anis, pau-rosa, coentro e pimenta. Ou seja: dá logo seu recado, sem aviso prévio, sem chocalhos. O coração é, de novo, bem doce e quente: mel, canela, incenso, e as flores mais que intensas: tuberosa e jasmim, além da flor-de-laranjeira. O fundo não difere: mirra (responsável por reforçar o mistério da fragrância), almíscar, sândalo e âmbar. Uma bomba estonteante de delícias, prazeres e riscos. Possui admiradores e grandes inimigos. É o tipo de perfume com "personalidade": "ame-o ou deixe-o!" Mas será impossível ignorá-lo.
Poison apresenta-se em frasco de cor escura, roxa, quase negra, prenunciando o poder do perfume. Após seu lançamento, várias marcas puseram no mercado algo inspirado em Poison. De fato, Absinto e Cúmplice são duas fragrâncias nacionais que nos remetem imediatamente à poderosa poção do amor e da luxúria de Dior, mas nada tão perfeito, tão exato, tão inquietante.
Permaneceu por muito tempo como uma das sensações da perfumaria. Hoje não está mais no trono dos mais vendidos ou badalados. É, entretanto, inesquecível. E vez ou outra, alguma alma saudosa ou demasiadamente ousada arrisca-se. O efeito proporcionado é duplo: inquietude e saudosismo.
E que saudade!

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Crystal Noir


Temos aqui uma fragrância feminina por excelência. Uma combinação perfeita entre flores brancas, que nos remetem à face feminina e virginal das mulheres (gardênia, peônia e flores de laranjeira) e notas picantes de gengibre, pimenta e cardamomo, evoluindo para o mistério. A mistura é envolvida por uma pelica aveludada de âmbar-gris e sândalo, com efeito cremoso, frutado. Criado em 2006, é considerado, por Donatella Versace, um perfume raro, profundo e sensual. O frasco lembra uma joia, com a tampa em forma de pedra preciosa.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Musgo de Carvalho


Conhecido também como Oakmoss, é um óleo derivado de liquens que crescem em troncos e galhos de árvores de carvalho. Também usado em enfermidades pelos antigos egípcios, é controverso, já que foram constatadas propriedades alergênicas. Independente disso, é um dos astros da perfumaria. Atua em composições de base, principalmente em combinações da família chypre, contrastando-se com a bergamota e outros frutos cítricos. Perfumes como Azzaro pour Home, Arpege, Drakkar Noir, Kouros by YSL e os femininos Aromatics Elixir by Clinique, Paloma Picasso e Animale são belos exemplos da poderosa contribuição desse elemento.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Menta


Uma importante aliada na composição de perfumes com forte arranque aromático. Em combinação com alecrim, manjericão, estragão e sálvia, compõe as notas de saída de fragrâncias, principalmente masculinas. Está presente em muitas criações da família fougère, acompanhando saídas cítricas e bases amadeiradas. Confere frescor e energia. Dentre as grandes criações contendo a menta, podemos citar Bleu de Chanel, Le Male de Jean Paul Gaultier, Cool Water de Davidoff e Very Irresistible de Givenchy.
A menta não deve ser confundida com a hortelã, de aroma mais delicado, menos explosivo.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

O mesmo efeito...

Além da classificação de acordo com a família olfativa, os perfumes se agrupam, pelo menos na memória, de acordo com o efeito que provocam. Comecei a pensar nisso quando senti pela primeira vez o lançamento Natura VôVó. Sabia que se tratava de uma fragrância da família dos amadeirados, mais precisamente, um cítrico amadeirado, mas as impressões que o perfume ia causando à medida que evoluía na pele trouxeram-me à lembrança outros aromas, até de diferentes famílias olfativas, porém com o mesmo efeito. O mesmo sentimento desperto. Como pode?
Concluí que alguns elementos estavam presentes em todos os perfumes que produziam determinada sensação. Por exemplo: no caso de Natura VôVó, tenho certeza que o contraste entre notas cítricas e vetiver é o responsável pelo efeito incensado e picante de M7 Fresh e Kenzo Jungle pour Home. Também há o efeito molhado e quente de Animale Fem. que comparo ao clássico Paloma Picasso. Nesse caso, são as flores imersas numa combinação chipre que causam esse delicioso contraste. Também há os perfumes de efeito cremoso ou aveludado. Sim. Euphoria de Calvin Klein, 212 sexy de Carolina Herrera e The One de Dolce e Gabbana. O âmbar ao fundo de uma combinação frutal, às vezes a baunilha e o almíscar são os responsáveis.
De posse dessas comparações, fica muito mais fácil classificar um perfume, mesmo que não se domine completamente os conhecimentos relacionados às famílias olfativas.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

M7 Fresh

Uma perfeita combinação de notas cítricas, gengibre e vetiver. Uma fragrância fresca, porém madura e sofisticada. Nem um pouco breve, como ocorre com alguns flankers com propostas de releituras fresh de famosas fragrâncias. A base de vetiver e almíscar garantem a fixação e dá o tom aconchegante. Um perfume que evoca uma juventude engajada ou uma maturidade cheia de energia, efeito proporcionado pelo frescor picante do gengibre e da laranja amarga. M7 Fresh é fresco, estimulante, picante e terroso, levemente aquecido, como se as notas frescas fossem envolvidas pela fumaça de um delicado incenso. Lançado em 2004 como versão mais fresca de M7 for Men, criado dois anos antes. Efeito semelhante pode ser percebido em Kenzo Jungle for Men.

domingo, 9 de outubro de 2011

O melhor perfume nacional masculino

Pois é, gente! Vamos ser democráticos: nossos leitores elegeram, em nossa enquete, o melhor perfume nacional para homens. Malbec de O Boticário. Uma fragrância inspirada na tradição dos vinhos, utilizando álcool vínico, macerada em tanques de carvalho francês. Um odor aromático com base amadeirada e efeito "canforado" muito apreciado pelos brasileiros. Em segundo lugar, um dos meus nacionais preferidos: Connexion, da mesma marca. Um aroma chipre amadeiradíssimo, que conta com o misterioso e instigante patchouli.
É isso aí! O Boticário consegue, ainda, encantar muita gente, apesar da despreocupação com seus consumidores no que se refere às fragrâncias descontinuadas, em quantidade assustadora.
Obrigado, leitores!

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Natura VôVó


Mais uma vez, Natura me surpreende: as fragrâncias da linha VôVó, criadas, segundo a empresa, para estimular o toque e as relações afetivas entre avós e netos, são realmente ternas e muito agradáveis. A versão masculina inspira a natureza das matas, das folhas, madeiras, resinas e raízes. Tem um arranque cítrico fougere e um coração amadeirado: sândalo (ou palo santo) e vetiver, mas não ardoroso ou muito seco. É uma fragrância aconhegante e ambarada que lembra o conforto das casas de campo ao redor da lareira. Lembra roupas confortáveis, acolhedoras, em dias mais frios. Tem efeito semelhante a M7 Fresh e Kenzo Jungle por Home.
Uma delicadeza!!!

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Gabrielle Chanel


Falar de Gabrielle Chanel é falar do ícone da moda, representativa em todo o mundo. É falar de uma marca que resistiu ao tempo. É falar também de uma grande personalidade. É falar da marca de perfumes mais famosa e desejada de todos os tempos... É falar de Chanel nº 05, o perfume imortalizado por Marilyn Monroe e hoje considerado o mais famoso de toda a história da perfumaria. Nascida em 19 de agosto de 1883, em Paris, fugiu do internato já moça e trabalhou como costureira numa loja de enxovais. Aos vinte anos deixou o colégio e tentou trabalho na área de dança e de teatro. Seu apelido, Coco, deve-se à musica que cantava com a irmã. Mais tarde abriu sua primeira casa de costura, produzindo também chapéus. Comercializou roupas esportivas e inventou a calça feminina. Em 1921, lançou o perfume que a imortalizaria: Chanel nº 5, criado por Ernest Beaux. Enfrentou dificuldades financeiras após a Guerra, devido a um romance com um alemão, fato que gerou preconceito e o desaparecimento de seus clientes. Para manter a casa de moda aberta, vendeu as próprias roupas. Com a morte do presidente Kennedy e a admiração que conquistara de Jackie Kennedy, começou a aparecer nas revistas de moda de todo o mundo. Faleceu no Hotel Hitz, onde morava, em Paris, 1971. O estilo Chanel, desde então, faz parte de inúmeras releituras da moda. Um nome que não será esquecido jamais.Os perfumes mereceriam um capítulo à parte: Chanel nº 5, Allure, Coco, Coco Mademoiselle, Chance e o seu perfume pessoal, Chanel 19, lançado ao mundo após sua morte.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Hot Couture EDP


Hot Couture evoca o luxo da grife Givenchy, com seus perfumes que complementam vestidos glamourosos da alta costura francesa. Criado para realçar o poder de encantamento e de sedução da mulher, trata-se de um perfume realmente notável, capaz de se adequar ao calor da pele como poucos.
Abre-se paradoxal, com notas  doces e amargas, misturando citrinos e frutas vermelhas. O coração desta fragrância é a magnólia, somada ao odor terroso e picante do vetiver e ao calor picante da pimenta. Ao fundo, de origem animal, o âmbar e o almíscar, garantindo a continuidade das ondas cálidas e agora camurçadas. Uma combinação perfeita e engenhosa: Hot Couture é luxuoso e sensual. Considerado floral, na classificação olfativa, é bem mais que isso: um blend, no meu ver, que tem em sua tecitura a combinação de acordes cremosos e incensados como sua grande sacada, criando ondas de sofisticação e glamour. Cheira a shopping, jeans novos, roupas novas e nos deixa uma inquietação, na tentativa de decifrá-lo.

sábado, 24 de setembro de 2011

Quasar


A pulsação das estrelas. Um clássico da marca. Quasar é revigorante, fresco, energizante... Criado em 1990, tornou-se um hit rapidamente, figurando, junto a Stylleto e o feminino Thaty, como carro-chefe da marca. As notas de saída são cítricas: mandarina, bergamota e limão. O corpo é floral e aromático: lavanda, sálvia, gálbano e estragão. A base contém cedro, sândalo, patchouli, musgo de carvalho e musk. Uma fragrância de atmosfera jovem e estimulante. Pode ser usado a qualquer hora, mas é perfeito para o dia, principalmente no verão. Quasar representa uma direção olfativa posta em evidência na década de 90 com diversas releituras, a partir de Cool Water, em 1988. Recentemente, O Boticário apresentou as versões Quasar Fire e Quasar Ônix, com um apelo mais amadeirado e oriental. Nada que pudesse surpreender.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Charisma

Convenhamos: muita coisa que se ouve falar dessa fragrância são ecos de outros discursos preconceituosos. Muitos nem sequer experimentaram o perfume. Outros, até gostam, mas têm vergonha de assumir. Por quê? Será devido à marca que, durante muito tempo, esteve relacionada a perfumes baratos? A Avon é reconhecida em todo o mundo e tem fragrâncias respeitáveis. Recentemente lançou Aromadisiac, um perfume estupendo, instigante e com características únicas. Pois bem: vamos falar de Charisma. Um perfume da família floral aldeídico, muito romântico e encantador. Tem notas de jasmim, rosas, tuberosa, ilangue-ilangue e lírio-do-vale. As rosas sobressaem, potencializadas pelos aldeídos. O fundo é ambarado e contém sândalo e cedro. Charisma é uma fragrância floral-verde com notas envelhecidas e ambaradas. Algo entre First e Cabochard. Deixa na pele um cheiro de outras épocas, da inocente ousadia de décadas anteriores. Lançado em 1973, apresentava-se em frasco cilíndrico, de cor vermelha opaca, com um anel dourado na parte superior. Já surgiu em diversas embalagens. Hoje, faz parte da coleção Cristal, os famosos vidros transparentes com relevo. Vale a pena relembrar...

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Escada Taj Sunset

Uma explosão frutal e muito tropical abre esta fragrância de edição limitada. Fazendo alusão à magia indiana, não é um perfume incensado ou profundamente amadeirado como imaginei. O que temos é uma fragrância jovem, relativamente semelhante a muitas criações contendo notas gulosas e adolescentes. A manga destaca-se claramente, acompanhada de laranja vermelha e nectarina. O coração é de frutas roxas e vermelhas somadas à flor de lótus e lírios d'água. Na base estão o almíscar, o sândalo e o coco. Este último, acompanhado do almíscar, dá calor e cremosidade à fragrância. A embalagem tem flores de lótus como decoração e a caixa é de um colorido intenso e bem alegre.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Flower by Kenzo

A marca Kenzo tem nas flores sua grande inspiração. Perfumes que são bem mais que agradáveis odores. Fragrâncias resultantes de combinações que revelam a verdadeira arte da perfumaria. flower by Kenzo é um exemplo primoroso. Tornou-se um dos mais vendidos na primeira década dos anos 2000. Um perfume floral com forte apelo cálido e oriental. Com um efeito floral talcado, Flower by Kenzo é como um elixir inspirado nas violetas, nas rosas búlgaras, na baunilha, no almíscar branco e em madeiras. Uma composição quase sufocante, de fundo doce profundo. É como se as flores mais fragrantes se tornassem pó e este fosse envolvido por notas deliciosas de baunilha e madeiras. A fragrância conta ainda com cassis e jasmim. Flower é um aroma moderno, urbano, sedutor e ousado. Bem mais voluptuoso que romântico. Um perfume com a cara dos novos tempos, com nova proposta olfativa e pouco convencional. Perfeito para as mulheres que apreciam aromas doces e quentes. A imagem de uma papoula no frasco revela o caráter envolvente e sedutor do perfume, assim como o "opium" que deriva dessa flor. Os frascos, em três tamanhos, apresentam a mesma flor, porém em três diferentes estágios de evolução: o botão, no frasco de 30ml; a flor a caminho de desabrochar no frasco de 50ml e a plenitude no frasco de 100ml. Ideia muito original.

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Zimbro


Esta essência vem do junípero, arbusto da família dos pinheiros, nativo do norte da Europa, de regiões bem frias. Produz frutos em bagas, contendo sementes de alto poder aromático, quando maduras, de cor quase preta. É usado para dar sabor ao Gim (genievre, expressão francesa para a fruta do junípero). Também serve como especiaria, conferindo temperos a carnes e outros diversos pratos. A madeira é usada para fazer lápis. A essência extraída dos frutos tem o odor amadeirado do pinho, com acento doce de resina. Quando secos os frutos, o odor torna-se adocicado e envelhecido. Participa da composição de inúmeros perfumes masculinos, figurando nas nota de cabeça ou coração, principalmente, reforçando o arranque aromático. Entre eles, Polo de Ralph Lauren, Kenzo pour Home e Tsar de Van Cleef & Arpels.
Para os amantes do cheiro verde e energizante do pinho, experimente Pino Silvestre, que, além de conter zimbro, tem também o odor montanhoso do cedro e dos pinos, aquela linda árvore que também cresce no Brasil e produz lindos frutos secos para decoração de Natal.

domingo, 28 de agosto de 2011

Mel


Essa delícia também inspira os artistas da perfumaria. Por meio de um processo químico, consegue-se, em laboratório, recriar esse aroma doce e apurado, como se  a alma das flores fosse sintetizada e envelhecida, sem pressa, como um bom vinho. Um líquido único e tão puro... E tão sagrado que resistiu ao tempo nas tumbas dos faraós, em potes conservados em perfeito estado, conforme verificamos em notícias recentes. Ao se criar um perfume contendo o aroma do mel, pensa-se no equilíbrio entre as diferentes notas de uma fragrância, como um bálsamo combinado às madeiras, além de atribuir densidade e profundidade às notas florais, combinado à flor-de-laranjeira, por exemplo. Está presente em combinações com o incenso e com o âmbar. Também funciona em composições gourmands, combinado à baunilha e ao chocolate (Angel); nos orientais, como em Poison e Red Door e nos perfumes da família chypre, como em Ysatis, de Givenchy. Os masculinos mais adocicados, ambarados ou incensados, como Lapidus, Kouros, Gentleman, Boss Number One e Paco Rabanne também contam com esse maravilhoso ingrediente. Uma grande sacada!

Boucheron pour Homme


Da poderosa Boucheron, grife conhecida mundialmente, principalmente pelas belas e desejadas joias que produz com muita arte e bom gosto, temos aqui uma fragrância que inspira energia e aconchego. Boucheron pour Homme caracteriza-se, principalmente, pelas saídas frescas e aromáticas dos cítricos e da lavanda em comunhão com as notas de base, mais quentes , úmidas e amadeiradas, como o vetiver, o sândalo, o âmbar, o musk e a fava-tonka. Esta última, muito semelhante à baunilha. O coração da fragrância é floral e muito delicado, funcionando como coadjuvante para a combinação cítrica-aromática-amadeirada. Uma fragrância que inspira manhãs ensolaradas e folhas verdes. Delicada em sua masculinidade. É uma ótima opção para os órfãos do antigo Tuareg de O Boticário.
Criado em 1991, por Francis Deleamont.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Chakra Oils

Estive em Arraial da Ajuda -BA há alguns dias e, numa loja de produtos indianos, encontrei um kit com 7 óleos essenciais (um para cada chakra).
Deixando à parte o lado esotérico, posso dizer que são sete essências maravilhosas. Têm, realmente, ótima fixação e são extremamente diferentes umas das outras. Uma delas têm forte acento de patchouli, outra é mais herbal... Há também uma com notas florais, outra com um cheiro delicioso de madeiras... Enfim, tenho usado na combinação com outros perfumes. Dia desses combinei patchouli com Connexion de O Boticário. O resultado foi ótimo. Os frascos contêm 8ml de óleo essencial e têm um aplicador bem prático e econômico: roll-on. Adorei!!!

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Gentleman


Lembro-me de quando conheci essa fragrância: Ganhei uma miniatura. Era inverno e eu usava uma camisa de "linha" azul-escura. Usei-o. Logo senti que eu não estava usando qualquer coisa. É como se o perfume determinasse minha conduta, meus gestos. Senti-me um homem um pouco mais velho do que era na época. Fino, tradicional, requintado, sério e cultíssimo. É isso. Gentleman inspira bons modos, sobriedade e intelectualidade. Para quem conserva seus valores, seu estilo e não se deixa levar por tendências. Rapidamente minha camisa de linha transformou-se num maravilhoso suéter, criando a imagem de um "gentleman" em seu momento de lazer. Assim me sentia naquele dia de frio gostoso e de aroma amadeirado. A fragrância é marcante. Tem como guia a profusão de madeiras aromáticas envolvidas pelo romantismo das rosas e pela sedução doce e ardorosa da canela e do mel. Interessante notar que os tons amadeirados surgem num rompante, logo nas primeiras impressões. A rosa e o mel dissolvem em parte a extrema seriedade da fragrância. Há madeiras por toda a parte: nas notas de cabeça, corpo e coração. O fundo é elegante e sedutor. Tem forte acento aconchegante patchouli. Além disso, contém o calor adocicado da baunilha e do musk, o cheiro terroso e úmido do âmbar e do vetiver e a maciez do couro. Pensem: um misto de madeiras nobres envoltas em nuances de rosa e mel sobre um fundo quente e macio. Quer melhor? Criado em 1974, por Paul Leger.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Diesel Fuel for Life

Um aroma perfeito para quem deseja exalar um glamour corriqueiro, urbano. Fuel for Life é da família chipre, pois combina aromas contrastantes, como o frescor da bergamota e o odor terroso e úmido do musgo. Somada a essa composição, está a combinação mais que perfeita das frutas, nas notas de saída: cassis e framboesa. Um duo frutal delicioso, lembrando as primeiras notas do consagrado Coco Mademoiselle. Além disso, há o acréscimo da pimenta-rosa, um odor verde e levemente ardoroso. O corpo da fragrância conta com o mais que feminino jasmim, além do indol, um composto orgânico aromático que, em pequenas doses, tem um delicado odor floral. A base é de patchuli e musk: um aconchegante, outro; cálido e sensual. Um perfume feminino, descontraído e também sedutor. Combina perfeitamente com camiseta e jeans. Para jovens "madames" contemporâneas e reformuladas.

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Boss Number One

Tenho minhas marcas favoritas. Hugo Boss nunca foi uma delas. Mas posso afirmar, seguramente, que um de seus perfumes me encanta: Boss Number One. O perfume número um da marca, ao meu ver. Uma fragrância fougere aromática com forte acento de madeiras. Um perfume para homens seletivos, de alma viril e nobre ao mesmo tempo. Boss Number One está entre as fragrâncias inspiradas no aroma de madeiras mais que nobres, assim como Gentleman, Aramis e Safari. As notas de saída são aromáticas: manjericão, artemísia, limão, bergamota, cominho e maçã-verde. Diferente de outros perfumes, o cominho não cria o efeito picante tão característico. O coração é delicado: jasmim, lírio do vale, rosas, sálvia, lavanda, gerânio e mel. Essas notas equilibram os tons claramente amadeirados e bem masculinos que se seguem: sândalo, cedro, patchouli, âmbar, almíscar, canela, tabaco e musgo de carvalho. Um aroma denso, rico, cálido e muito sedutor. O frasco faz referência a um terno risca de giz, anunciando aos olhos o que o olfato terá pela frente. Uma grande obra da perfumaria.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Acqua Fresca


Pois é. Essa fragrância tem história. Foi com ela que O Boticário começou a atuar na linha de perfumaria. Tem a idade de O Boticário, praticamente. E continua conquistando muitos fãs. É uma fragrância leve, cítrica e aromática, com insinuação chipre devido à presença do musgo de carvalho nas notas de fundo em contraste com a bergamota. Muitas empresas de perfumaria tem a sua "água fresca", como Ô de Lancôme. Acqua Fresca tem saídas revigorantes de frutos cítricos e pinho. Perfeita fragrância para a tarde, após o banho. O coração é de neróli, jasmim, lavanda e alecrim. Este último dá o toque aromático. O fundo contém musgo, cedro, musk e patchouli, o que garante a fixação e o delicado apelo sensual. Um perfume cheio de vida. Cheio de dinamismo. Muito prático e brasileiríssimo. No decorrer de sua história, várias embalagens comemorativas foram lançadas. Recentemente, para comemorar o aniversário da empresa, surgiu uma ânfora de cor verde, belíssima, com um pingente no formato do frasco.


segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Que perfume?

Vamos lá, gente!


Olhando esta bela imagem, sugira um perfume que complete perfeitamente a "cena".








domingo, 31 de julho de 2011

Contouré... Você lembra?


Aí está uma imagem que marcou a memória de muita gente. O cheiro então... Nossa! Quantas lembranças.
A fragrância Contouré já não mais existe há um bom tempo.
Tratava-se de uma colônia pós banho, bem fresquinha, com notas de saída profundamente estimulantes.
Continha notas de frutas cítricas e "alavandadas", com corpo floral mentolado sobre uma base levemente amadeirada e, possivelmente, almiscarada... Uma experiência sensorial delicada e otimista.
Mas sem saudosismos: ainda há esperanças!
Pode-se encontrar o desodorante com a mesma fragrância neste link, por sugestão de um querido leitor do blog.
Deixem suas impressões sobre essa gostosa colônia dos anos 80.
Vamos lá!!!






















imagem: objetosdecena.com.br

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Eaudemoiselle


A marca Givenchy nunca me decepcionou. Todas as fragrâncias são cuidadosamente elaboradas, assim como as mais belas peças da alta-costura. São perfumes ricos, cheios de acordes inebriantes e requintadíssimos. Eaudemoiselle é um perfeito exemplo. Clássico e moderno. Um perfume floral com um acento mais que romântico de flores brancas mergulhadas num universo aquoso, fresco e radiante. Algo aproximado de Anais Anais, porém menos doce, mais verde, mais cítrico. Um perfume verde e branco, lembrando os lagos apinhados de açucenas e rodeados de musgos. Contém ylang-ylang e flor de laranjeira o que lhe confere um toque paradoxal: tentador e virginal. As notas de limão e mandarina são persistentes, assim como muitas "águas" famosas de diversas grifes. Eaudemoiselle tem ótima fixação e deixa um delicioso rastro que morre nas notas de cedro e musk. O frasco lembra os velhos tempos da marca e combina maravilhosamente com um suntuoso lavabo. Parabéns à Givenchy. É perfeito.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Perfume Gay?

Foi lançado na Europa o primeiro perfume voltado para homens gays. Trata-se de "Eau Mo", criado pelo perfumista Miche Girard. A campanha publicitária apresenta o produto como um perfume "exclusivo para homens com personalidade e sem complexos".
Os produtores disseram que irão explorar fortemente a questão de ser o primeiro perfume voltado para o público homossexual masculino. "Eau Mo" vai tentar entrar no mercado dos perfumes com uma "imagem surpreendente e que irá romper com o conformismo na questão de fragrância para ele ou para ela".
O nome foi criado a partir de um jogo fonético. Segundo os criadores quando se lê "Eau Mo", subentende-se "homo". Por enquanto, "Eau Mo" só pode ser encontrado nas boutiques da Espanha e da Inglaterra...

por: acapa.virgula.uol.com.br


Só uma pergunta para os conhecedores de perfumes: como seria essa fragrância? Qual seria o elemento-chave? Vamos lá! Opinem!

Vert ainda existe!

Há algum tempo falei aqui sobre a deliciosa fragrância Vert de O Boticário, que foi descontinuada. Tive uma surpresa, entretanto. Na linha Nativa Spa existem quatro fragrâncias e uma delas (a verdinha) é o próprio Vert de cara nova, com algumas nuances que o diferenciam do primeiro. Alguns fãs da fragrância disseram que algo mudou; outros, que muito mudou. Segundo eles, desde a mudança de embalagem, quando tiraram a ânfora, a nova versão se apresentou mais fraca e não mantinha o cheirinho tradicional que encantava a todos. Depois mudaram também o nome. Agora é Limão + Patchouli. É claro que tudo isso faz falta. No meu caso, tenho o frasco original e vou transferir o perfume de embalagem, só pra matar saudade! 

terça-feira, 26 de julho de 2011

Azzaro pour Home L'Eau by Azzaro


Quanto frescor e dinamismo essa fragrância inspira. Um perfume jovem e, ao mesmo tempo, tradicional. Chegou recentemente ao mercado e promete agradar. L'Eau de Azzaro mantém a ideia do famoso Azzaro pour Home, com suas notas de lavanda, gerânio e vetiver, porém ainda mais cítrico, mais fougere e mais aromático. É como se as notas de cabeça do tradicional Azzaro (um arranque fougere aromático de primeira) fossem o único movimento do perfume. É o que Azzaro pour Home tem de melhor. Tem durabilidade e pode ser usado em qualquer ocasião. Muito prático e despretensioso. Adorei. Diferentemente de Azzaro Elixir que considero carregado demais nas notas quentes e doces, assemelhando-se a uma infinidade de fragrâncias sem personalidade que temos por aí.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Vilarejo

Marisa Monte

Composição: Marisa Monte, Pedro Baby, Carlinhos Brown e Arnaldo Antunes

Há um vilarejo ali
Onde areja um vento bom
Na varanda, quem descansa
Vê o horizonte deitar no chão

Pra acalmar o coração
Lá o mundo tem razão
Terra de heróis, lares de mãe
Paraiso se mudou para lá

Por cima das casas, cal
Frutas em qualquer quintal
Peitos fartos, filhos fortes
Sonho semeando o mundo real

Toda gente cabe lá
Palestina, Shangri-lá
Vem andar e voa
Vem andar e voa
Vem andar e voa

Lá o tempo espera
Lá é primavera
Portas e janelas ficam sempre abertas
Pra sorte entrar

Em todas as mesas, pão
Flores enfeitando
Os caminhos, os vestidos, os destinos
E essa canção

Tem um verdadeiro amor
Para quando você for

Pêssego e Ameixa

Essa combinação está presente em muitos perfumes femininos, principalmente. Às vezes apenas uma delas combinada com flores e fundo doce e quente (criações de fundo ambarado ou contendo baunilha). Ocorrem em combinações da família chipre frutal, oriental e até nos florais, realçando a feminilidade das flores. Expressam alegria e modernidade, além de conferirem ao perfume uma expressão gulosa e sedutora. Ícones como Chance de Chanel, The One de Dolce e Gabbana contam com essas maravilhas. Atualmente, também a lichia tem ganhado espaço, com seu odor fresco, adocicado e exótico.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Aromadisiac


Da família dos gulosos, Aromadisic para Elas é um perfume interessante. Lembro-me de que quando o senti na pele para provar, tive vontade de me morder (rsrs). Trata-se de um elixir oriental. Na saída, uma combinação pulsante e inebriante prende logo sua vítima: tangerina, pimenta rosa e gengibre. Explosivo. Em seguida e ao mesmo tempo vêm as flores de jasmim, heliotropo e, no meu ver, o destaque: flores de laranjeira. Elas criam um efeito profundo, muito intenso, assim como em Fleur du Male (novamente). O fundo é doce e quente, contendo sândalo, fava-tonca (lembrando a baunilha) e âmbar branco. Os três movimentos dessa fragrância não se separam. Explodem. Depois de um tempo, o âmbar se encarrega de atenuar os elementos, deixando um traço açucarado e bem gourmand.
Aromadisiac combina os elementos e suas especiarias conservam um amargor, um ardor que contrasta com a doçura, criando o enigma.
É bom notar, entretanto, que o melhor desse perfume se aproveita nos trinta primeiros minutos.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Chegou!!!

"Preparem-se! Já está disponível nas lojas a mais nova fragrância da Yves Saint Laurent, Belle D'Opium. O mais novo perfume para as mulheres misteriosas promete viciar e encantar você e a todos a sua volta.

Com uma overdose de inusitados ingredientes picantes. Suas notas de tangerina, laranja, pêssego, pimenta branca e sândalo aprimoram o toque oriental do perfume criando um fascinante manifesto olfativo." revista fator

Assim como seu irmão mais velho, Opium, Belle D'Opium é um perfume polêmico, tanto pelo nome como pela campanha publicitária que chegou a ser proibida em alguns países.


terça-feira, 12 de julho de 2011

Addict


Nessa fragrância paradoxal, o angelical e o profano se unem divinamente... Addict tem o glamour da marca Dior. É encorpado e tentador. As primeiras impressões dessa joia são florais explosivas, porém obscuras, fechadas, cálidas. Aos poucos descobrem-se as notas picantes de canela, quase ardorosas, acompanhadas pela dama-da-noite e pelo jasmim, além do movimento luminoso e profundo da flor de laranjeira. Essa mistura de flores, assim como em Fleur du Male, tem um alcance contundente na memória olfativa de quem o percebe pela primeira vez. Depois, vai-se percebendo o fundo quente e opulento de baunilha e fava-tonca que reconsidera as flores e as envolve, de forma divinamente sofisticada, tornando-se mais feminino e glamouroso. Um perfume que valoriza o lado instintivo e sedutor da mulher. O frasco, de cor azul-escura, faz referência à personalidade marcante do perfume, referenciando algo feminino, porém nada muito delicado e sutil. Além do mais, a presença das madeiras nobres na base da fragrância atribuem um tom arrojado à obra, desfazendo algumas concepções modernas de perfumes femininos de "aura" rosa e apelativa.
Fragrância inebriante!

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Paradoxo


Uma colônia muito interessante e envolvente. Paradoxo funciona como um complemento para o odor natural da pele masculina. Um efeito obtido graças ao contraste das notas verdes florais com o couro e o âmbar, o que revela algo de balsâmico e adocicado que abraça os tons fougére e amadeirados típicos. Este último, aliado ao âmbar, dá ao perfume um tom cálido, bem viril, mas nem um pouco agressivo. Tem algo animalic que se percebe sutilmente. Desenvolve-se na pele com muita naturalidade e deixa um rastro que não envelhece, como ocorre com muitos perfumes masculinos. Merece a atenção de quem curte um bom perfume.

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Adeus, Crazy Feelings!

Pois é, gente! Parece-me que é verdade. O floral oriental mais marcante de O Boticário está dando adeus aos seus fãs. Segundo as vendedoras, restam apenas os frascos do estoque. Não será mais produzido. Mais uma vez, O Boticário decepcionando aqueles que ainda insistem em continuar fãs de suas fragrâncias realmente interessantes e cada vez mais raras. Então corra, se você quer garantir seu último exemplar. E se depois ficar com muitas saudades, uma dica é o francês Dune by Dior.
Vamos reclamar, minha gente!

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Gerani

Sofisticado. Pertence à família dos florais amadeirados com fundo musk. Gerani é discreto. Tem saídas luminosas e frescas graças ao delicioso buquê, estilo anos 80, com flores de magnólia, frésia e frutas. Os acordes iniciais lembram os da violeta. A alma é bastante delicada e feminina e o que marca é o aroma das rosas, principalmente. Ao fundo, o cedro, o musk e o sândalo criam um tom sutil e aveludado de extremo bom gosto. Não contém baunilha, mas tem uma base levemente cremosa, graças à presença do musk em harmonia com as nunces florais/frutais. À medida que se desenvolve, Gerani nos lembra a luminosidade de Azzura e a sobriedade de The One. Muito bom!

terça-feira, 21 de junho de 2011

The One

The One é uma fragrância peculiar. Um perfume opaco, não no sentido de ser pouco interessante ou sem "brilho", mas por não ser radiante ou vaporoso. É um perfume discreto, sem, no entanto, deixar de ser atraente e muito rico. As notas de saída são claramente frutadas, com lichia, pêssego e bergamota. As flores mesclam-se ao odor frutal que rapidamente se entrelaça ao fundo sofisticado e sóbrio.
Uma composição sobrepele, ou seja, um tom frutal/floral imerso em um bálsamo obtido pelos acordes terrosos, cálidos e esfumaçados do âmbar, vetiver e baunilha. Chique e atraente. Combina com mulheres que buscam na elegância e no bom senso sua forma de seduzir. O frasco, pesado e de cor âmbar com dourado, reforça a concepção da fragrância: para verdadeiras estrelas.

sábado, 18 de junho de 2011

Fleur du Male

Uma fragrância curiosa. Criada para o homem, tem um alcance floral aromático profundo, lembrando o aroma quase sufocante da dama-da-noite. Um odor fresco (petitgrain, bergamota e manjericão) e doce que se desenvolve na pele com intensidade. A base contém cumarina (princípio ativo extraído de plantas com odor marcante e abaunilhado). A criação desse interessante perfume está ligada ao aroma das flores brancas, no caso, flor de azahar (nome dado a diversas flores brancas, principalmente, à de laranjeira). O frescor, o mistério e a sedução da "inocente" flor de azahar são a alma da fragrância. Há, impressa nessa criação, o espírito da marca Jean Paul Gautier: um aroma masculino paradoxal, genialmente arquitetado a partir de brancas pétalas que, quando postas em evidência, constituem geralmente maravilhosas fragrâncias femininas. Um misto de sensações que explora o que há de melhor na alma masculina: sua sensibilidade, sua delicadeza e seu mistério.
Em 2008, por Francis Kurkdjian.

Estou de Olho no seu Perfume!!!

É isso aí, galera! Pode dar certo!
Se você tem um perfume que não faz a sua cabeça e, ao mesmo tempo, deseja profundamente um outro, que tal ofertá-lo aqui e tentar trocá-lo? Já obtivemos sucesso com o serviço. 
É bem simples: deixe sua oferta nos comentários, abaixo da postagem, com seu e-mail para contato.
Todo o processo será feito diretamente entre você e o interessado.
Bom lembrar que o blog não se responsabiliza por qualquer eventualidade durante o processo de troca.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...