quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Dior Homme Eau for Men

Lançado em 2014 como uma versão mais casual do já apresentado Dior Homme, de 2011, este perfume mantém a sofisticação nada convencional do seu precursor, garantida, principalmente pelas notas florais secas e empoadas da íris, porém agora com  a marcante presença de coentro, revelando-se mais aberto e aromático. Notas de grapefruit e bergamota sustentam o tema desse flanker, muito bem recebido pelos homens de espírito urbano e contemporâneo.
O criador da fragrância é François Demachy, o qual afirma que Dior Homme evita todos os clichês masculinos. Trata-se de uma nova experiência em termos de perfume para homens.
Na campanha, ouve-se o som do Led Zepplin, em  Whole Lotta Love.



domingo, 27 de novembro de 2016

Desinfetante? Nãããããoooo....

Fico tão triste quando compro um desinfetante com cheirinho gostoso, para perfumar o ambiente e trazer bem-estar e conforto, e percebo que a casa está com o mesmo perfume que eu. Exatamente isso: eu e a casa com o mesmo perfume.
Pois é: assim como as roupas, as fragrâncias também têm seu momento e seu auge na moda ou tornam-se atemporais e muitas empresas de produtos de limpeza se utilizam desses aromas aclamados internacionalmente para criar seus desinfetantes, aromatizadores de ambientes, amaciantes, entre outros. Existe até uma marca que anuncia seus produtos com o dizer "fragrâncias internacionais".
Perfumes como Gabriela Sabatine, inúmeros de Hugo Boss, CK One, Amor Amor, Eternity e até o todo poderoso Chanel Nº 5 já foram vítimas dessa atrocidade. Recentemente pensei que alguém tivesse deixado cair um dos meus frascos, tamanha era a semelhança do aroma que ficou no ar com um dos meus favoritos.
Sabemos que não se trata do mesmo perfume, ou seja, da mesma essência ou de algo idêntico, mas só de saber que o chão está com um cheirinho parecido com o perfume no qual paguei mais de 500,00 reais é de entristecer. O pior é que depois de um tempo acabo perdendo a vontade de usá-lo.
Melhor mesmo é comprar água sanitária e pingar umas gotinhas de essência de eucalipto.

Angel Men

Diferentemente do tradicional e aclamado Angel para mulheres, a criação masculina muito me agrada, mesmo que mantenha a "pegada" da versão original (for women). O que acontece é que Angel Men traz as mesmas notas gulosas do primeiro (marca registrada da fragrância feminina) sem, no entanto, apelar com os acordes florais e frutais que mais me parecem flores e frutos já passados e mergulhados em algum caldeirão de caramelo. Angel Men é explosivo e sua insinuação picante mescla-se com o odor guloso e quente do café e da tonka, revelando algo cremoso, flambado e sedutor, com notas de caramelo envoltas em café e base de patchouli, sândalo e cedro. 
As notas verdes e alavandadas de saída servem apenas para arrancar com o mix surpreendente de odores e texturas criados por essa obra genial.
Inúmeras criações sucederam Angel Men, acentuando acordes de malte, café, couro, entre outros.
Seu frasco se apresenta com a mesma estrela da marca, porém envolvida por um cartucho emborrachado e recarregável.
Um belíssimo perfume!

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Poême Eau de Parfum

Eis uma fragrância que conheço e namoro há muito tempo. Como somente agora adquiri meu primeiro frasco, sinto que também só agora poderei falar com um pouquinho mais de propriedade sobre essa belezura.
Poême é uma dessas obras atemporais. Tem a pegada dos aromas de flores brancas que se imortalizaram na perfumaria. Além disso, notas generosas  de mimosa e âmbar podem ser percebidas facilmente, posicionando o perfume entre obras também já consagradas, como Amarige, de Givenchy, e Classique, de Jean Paul Gautier. Poême é clássico, sensual e elegante.
Notas doces e bastante agradáveis são sentidas logo na abertura, de maneira intensa, lembrando um mix frutal bastante pueril, semelhante a tutti-frutti,  que se desenvolve em busca das flores brancas de jasmim, tuberosa e de laranjeira, já atribuindo à sinfonia uma feminilidade mais contundente e nada ingênua. O perfume surpreende. Notas de rosas, ylang-ylang e mimosa somam-se ao coração generosamente floral de Poême, alcançando uma complexidade sensual e lindamente sofisticada, que se percebe algum tempo depois da aplicação. Tal efeito chega a me trazer a lembrança dos aldeídos de criações como Gabriela Sabatine, por exemplo, que evocam uma atmosfera floral limpa e ensaboada, rescendendo ondas contrastantes entre o frescor das flores e o calor do couro, do almíscar e do âmbar. A baunilha e a tonka também estão presentes, com sua preciosa contribuição para o corpo sutilmente cremoso do perfume.
O nariz por trás dessa fragrância é um dos meus preferidos: Jacques Cavallier.


quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Amber

Fragrância moderna e sofisticada, com acentuadas notas de madeira, resinas e baunilha envolvendo um núcleo floral/frutal macio e sedutor.
Amber apoia-se nas notas densas e contrastantes de patchuli, âmbar, almíscar, baunilha, musgo de carvalho, sândalo e benjoim, ou seja, somam-se notas secas e rascantes a opulência e cremosidade, além de um toque misterioso e incensado. A combinação dessas notas de base, quentes e acolhedoras, ao efeito floral suculento do coração da fragrância delineia a alma desse perfume, que chega até a me lembrar o efeito curioso de algum iogurte secando na pele.
Prada Amber nos remete, em alguns momentos da evolução, a certas obras da perfumaria, como Narciso Rodriguez, L'Extase, de Nina Ricci e Euphoria, de CK.
Criado em 2005, por Carlos Benaim, Max Gavarry e Clement Gavarry.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

L'Extase

A fragrância de 2005 firma-se como uma das principais obras da casa, conferindo ares de modernidade e ousadia à tradicional Nina Ricci de L'air dus Temps.
L'Extase inspira-se nas fantasias voluptuosas da mulher, com forte acento sensual, o que não significa algo doce, melado e apelativo.
O perfume tem algo de áspero, rascante em meio à doçura cremosa e flambada do caramelo que se une à feminilidade das rosas, por exemplo, e à suculência mais que sedutora da pera e do pêssego. A pimenta-rosa garante o equilíbrio e o interessante desassossego. A sinfonia conta ainda com ondas cálidas e sensuais de baunilha, resinas e madeiras, como o benjoim e o cedro.
L'Extase tem algo do estrondoso sucesso da Calvin Klein, Euphoria, porém muito mais bem arquitetado, ao meu ver.
Finalizando a obra, temos o almíscar e o âmbar.
O criador da fragrância é o sucesso Francis Kurkdjian.

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Eden

Eu tenho um amigo que é louco por esse perfume. Diz sempre que lembra a tia rica que chegou de viagem.   
Realmente é uma fragrância rica em acordes que nos remetem a um jardim paradisíaco. 
Abre-se com notas frescas e anisadas, muito intensas, e logo revela seu buquê floral denso, quente e quase intoxicante da rara tuberosa, jasmim, lírios, flor de lótus, mimosa, abacaxi e rosas. A base é amadeirada e ainda conta com a doce cremosidade da fava-tonka.
Eden é elixir floral, com apelo mais antigo e tradicionalmente francês. Pode até ser violento se não for usado com certo cuidado, por isso combina melhor com noites ou dias frios.
Mas uma coisa é certa: Eden tem muita personalidade, assim como toda  criação de Cacharel, e não possui similares. Criado em 1994 por Jean Guichard.

domingo, 29 de maio de 2016

Potion Blue Cadet pour Homme

A casa de moda canadense Dsquared2, dos irmãos Dean e Dan Caten, conhecida pelos desfiles extravagantes e cheios de energia, lança em 2013  uma fragrância também cheia de energia e frescor, porém nada inovadora.
A obra foi inspirada na cor azul e contou com a criatividade da perfumista Mathilde Bijaoui, que teve como desafio a transformação de uma cor em fragrância.
O resultado foi um aroma aquático e pulsante, com notas cítricas e aromáticas, explodindo em acordes frescos, sobre uma base de cedro e notas levemente quentes e adocicadas, obtidas do musk e da fava-tonka. O perfume conta ainda com notas da cicuta azul que, embora para mim seja uma novidade, promete conferir ao perfume adores lenhosos, aromáticos e frutados únicos.
Ao fundo, algum diferencial, obtido das notas aromáticas bem adequadas à base de madeiras.
A fragrância em questão é uma reedição de odores já conhecidos e consagrados, iniciados com Acqua di Gio e recriados com algumas variantes: umas vezes mais rascantes, mais especiarizadas, outras vezes mais verdes, porém de mesmo espírito.
Não deixa de ser muito agradável.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...